quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Risco II

A beleza tá no jeito,
a sedução, no olhar;
isso é um classificar:
subjetivo é o conceito.

Tudo é imaginário,
o sentir mais alto fala,
um tesão que se exala
para o destinatário...

Um encanto acontece,
o desejo impulsiona,
um quê que aprisiona,
e o ser já enlouquece.

A atração desmedida,
ação tímida ou atrevida,
busca-se um momento,
e se quer desaguar,
viver e sonhar
por um sentimento...

Ou manso, ou arisco,
sangue e coração...
sem pensar na razão,
corremos o risco...
   João Lover (12/09/2013)


Um comentário:

  1. Belo poema "mestre" João Lover. Observo cada poema e adquiro mais inspiração para traduzir em letras o subjetivo.

    Parabéns!!!

    ResponderExcluir