sábado, 29 de dezembro de 2012

Esperança para 2013: lindo comercial

Na televisão, a propaganda de determinado Banco nos chama a atenção: lembra a esperança para 2013, usando um poema de Mário Quintana. Vamos ao texto:


“Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano
vive uma louca chamada Esperança
E ela pensa que quando todas as sirenas
Todas as buzinas
Todos os reco-recos tocarem
Atira-se
E
— ó delicioso vôo!
Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,
Outra vez criança...
E em torno dela indagará o povo:
— Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?
E ela lhes dirá
(É preciso dizer-lhes tudo de novo!)
Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:
— O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA...”

O texto do comercial omite algumas palavras, o que não tira a essência. Que maravilha, essa propaganda nos lembrar desse sentimento o qual não podemos perder! Somente para os que não conseguiram sentir a poesia vou apresentar uma possível tradução, não esquecendo que as possibilidades do texto são infinitas. Então, vamos lá:
Lá do décimo segundo andar do ano: a esperança sempre pode alcançar o lugar mais alto;
Uma louca chamada Esperança: ela é o delírio que não se pode deixar de sentir: é combustível da vida junto com o sonho. Observa-se que está escrita com letra maiúscula: é própria, pertinente em cada ser.
Ela pensa quando todas as sirenas, buzinas... tocarem / Atira-se / E / — ó delicioso vôo!: no ápice do festejo da vibração, no prazer, ou na saudade, pode atirar-se sem medo numa espontânea e intrínseca liberdade.
Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada: mesmo depois de uma sinistra queda, por mais que bata num solo duro, frio, insensível, estará ilesa, como blindada, forte, invencível numa proteção Divina.
E em torno dela indagará o povo:
— Como é teu nome, meninazinha dos olhos verdes?
— O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA...: por mais perguntas e dúvidas que haja, a esperança é menina, é uma Luz brilhante em verde (mostra sua cor, mesmo numa solidão), como um olhar de criança no mais verdadeiro do espelho da alma.
Como o Poeta diz, não podemos esquecer: agir e caminhar na Luz da ESPERANÇA. E o único caminho em que tudo pode dar certo é o do bem. Imagino que assim pensou o Poeta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário