sábado, 24 de março de 2012

Chico Anysio: um Artista universal


Em 23/03/2012, vai para outra dimensão mais um Artista universal: CHICO ANYSIO. Defini-lo é tão difícil quanto definir a Poesia, a Luz e a Inspiração.

Só aquele capaz de aprender é capaz de ensinar. Esse pensamento traduz algo do perfil desse mito cearense de Maranguape. CHICO ANYSIO não é só um dos maiores artistas do Brasil (O Pai dos Humoristas), Ele é um dos maiores do mundo. Concentrou quatro peculiaridades essenciais: conhecimento, trabalho, talento e criatividade. Ele enquadra-se no mesmo rol de Leonardo da Vinci, Mahatma Gandhi, Shakespeare, Einstein, Picasso, Pelé e outros gênios...

Frases do depoimento de CHICO ao Fantástico dizem tudo. Sobre o humor: “O humor é irmão da poesia. O humor é quem denuncia (rimou) (...). O humor é tudo, até engraçado.” Nessa reflexão, disse ainda que o Artista não conserta o mundo, mas tem a obrigação de denunciar (humor engajado). Sobre o sucesso falou: “O sucesso é um acidente de percurso. Não pense que o sucesso seja eterno, é muito difícil que ele seja. Então, não humilhe ninguém, mantenha-se humilde, porque, daqui a pouco, cê num sabe como será.”

Foi um acaso... Ele ia jogar bola, mas voltou à casa dele pra buscar o tênis. Daí foi à Rádio Guanabara fazer um teste... E Ele que pretendia ser advogado e também jogador de futebol, após o teste, em 10 dias, já encarava quatro profissões: Rádio ator, Locutor, Redator e Comentarista de futebol... Esse começo foi uma prévia de sua, diria, impossível capacidade. Um orgulho pra nós brasileiros.

Pra não me alongar, lembro que CHICO ANYSIO é Humorista, Ator, Cantor e Compositor (Baianos e Novos Caetanos), Artista Plástico, Roteirista, Repórter, Comentarista Esportivo, Escritor, Pensador e Poeta na mais imensurável acepção da palavra (altíssima qualidade). Ele mesmo se conceituou como teimoso, esqueceu-se de generoso, reconhecedor de talentos, mestre, sábio mais do que o suficiente. Simples na excelência, afirma a filosofia que herdou do Matemático: “Não me envergonho de mudar de ideia porque não me envergonho de pensar.”

Adeus, CHICO! Sabedoria e criação de Gênio (imortal e insubstituível), coração de Francisco.
   João Lover

Nenhum comentário:

Postar um comentário