domingo, 4 de dezembro de 2011

Sócrates: Doutor de Futebol

Sócrates, isto é, Craque de futebol, Inteligência, Personalidade, Liderança, Democracia, Coração.

Hoje, 4 de dezembro de 2011, foi para uma outra dimensão Sócrates Brasileiro Sampaio de Souza Vieira de Oliveira. Ironia do destino: exatamente no dia em que o Corínthians é Campeão Brasileiro.

Vamos voltar ao passado: o Corínthians, na década de 70, depois de mais de uma dezena de anos sem título, foi Campeão Paulista de 1977, com aquele antológico gol de Basílio. Observa-se que, nesse contexto, havia excelentes jogadores. Mas, após a saída de Rivelino, não surgia ainda nenhum jogador com tamanha representação.

Saído do Botafogo de Ribeirão Preto, onde eclodiu (passagem vitoriosa), o Magrão ou  Doutor, chega ao Corínthians em 1978. Foi Campeão Paulista de 1979, ao lado de Zé Maria, Amaral, Wladimir, Palhinha e Biro-Biro... O mundo começa a conhecer um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos. Foi também Campeão Paulista de 1982 e 1983, jogando ao lado de Zenon, Casagrande, Leão, Eduardo, Biro-Biro, Wladimir...

Em 1979, é convocado para a Seleção Brasileira... Faz parte daquele fantástico time do Brasil da Copa 1982. Lembremos o meio-campo: Cerezzo (5), Falcão (15), Zico (10) e Sócrates (8) – o Capitão. Sócrates teve a honra de marcar o 1° gol do Brasil em duas Copas (1982, contra a União Soviética; 1986, contra a Espanha).

Ele foi um jogador habilidoso, artilheiro, inteligentíssimo, de toques rápidos e desconcertantes: utilizou como ninguém o toque de calcanhar – sua marca registrada.

O Futebol e os amantes do futebol estamos tristes neste momento, mas felizes e emocionados pelo prazer de ter visto o Doutor Sócrates jogar.

Nome de Filósofo, um Homem Filósofo defensor veemente da Democracia. Um Filho querido da Pátria. Uma lição e a saudade...

Grandes homens fazem mudanças (alquimia, mágica, encanto, respeito...). Hoje, foi um dos raros dias em que torci para o Corínthians.
  João Lover

Nenhum comentário:

Postar um comentário